A família Enfertuna continua a crescer…

Ontem, numa cerimónia regada com maresia, celebrou-se uma vez mais o crescimento da família Enfertuna… ?

Após um período experimental caracterizado por um grande empenho e espírito de camaradagem, duas maçaricas viram-se livres das purgas da sua reles vida, erguendo-se depois como as caloiras Jéssica “Rosinha” Silva e Sofia “Fera Hormona” Pereira.
Esperamos que a vossa exemplar evolução nunca cesse… Bem-vindas, meninas!!!

Um outro ciclo também se encerrou… Concluída a mais honrosa das metamorfoses, a nossa Margarida “Nenuco” Santos viu reconhecido o seu exímio percurso com a entrada para os mais dignos da casta lusa.
Que este vínculo para sempre perdure, excelentíssima tunante!

Similar Articles

Bem-vindas, “Vibrra... Ainda no rescaldo do nosso 14° aniversário, não poderia ser esquecido um dos momentos que o tornaram, indubitavelmente, memorável…  Numa cerimónia solene, a família Enfertuna abriu os
De caloiros a tunos Hoje congratulam-se os mais recente tunos desta mui nobre tuna pela sua passagem para os mais dignos da casta lusa – Diogo “Chaço” Ferreira e Mariana “Pocahontas”
Do Rauss&Tuna’... Primeiro festival desta mui nobre tuna em terras continentais e logo no Norte bem Norte de Portugal. Após a viagem de avião e mais duas horas a
E a família cresce devag... Foi após uma animada atuação no Hotel Riu Palace que esta enorme família Enfertuna cresceu um pouco mais… O amarelo das gravatas enriqueceu com dois novos elementos
No FesTiM a deslumbrar… Após vários dias festivaleiros repletos de uma magia inquietante e vontade de alegrar o público deste IV FesTiM com todo o nosso fulgor, a Enfertuna viu o
Sangue fresco… Com o espírito reforçado pela entrada e grande empenho por parte da nova Maçaricada, a Direção desta mui nobre tuna achou por bem a realização de um
14 anos de Enfertuna… Há 14 anos que “ninguém pára esta Enfertuna”! Hoje houve mesa farta e, em seu redor, laços de amizade e orgulho por um projeto que é de
Mais um ritual de passage... Mais uma atuação, mais um ritual de passagem… Desta vez, coube às excelentíssimas Rita “Cábula” Curopos e Verónica “Transformer” Costa a honra de se juntarem aos mais
Indo eu, indo eu, a camin... As ruas viseenses encheram-se pelo eco de gritos ao espírito académico, sorriram perante as incontáveis amizades travadas ou relembradas entre copos e celebradas com um rasgar de
“Don Corleone”... Que ninguém pára a Enfertuna, já todos sabem… Numa maré particularmente repleta de compromissos tunaes, sejam eles festivais, atuações ou uma simples mas deliciosa troca de versos

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *